HIV 1 E 2 DUO PESQUISA DE ANTIGENO E ANTIC. (ELFA)

SINONIMIA: HIV 1 e 2, Pesquisa de Antígeno e Anticorpo; HIV 1 e 2 – Antígeno e Anticorpo; Anti-HIV 1e 2; Anti-HIV I e II; AIDS; SIDA; Síndrome da Imunodeficiência Adquirida; HTLV 3; HTLV III.

METODO: ELFA – Vidas Duo (Biomerrieux)
– Pesquisa de Anticorpos para os seguintes Antígenos Virais:
HIV – 1: ENV GP 41 e GAG P 24
HIV – 2: ENV GP 36
– Pesquisa de Antígeno Viral: HIV – 1: GAG P24

MATERIAL: Sangue

CONDIÇÃO: Jejum Obrigatório de 8 horas. Intervalo entre mamadas para lactentes (Bebês).

INSTRUÇÕES: Para a realização deste exame é necessário seguir as instruções abaixo:
1- Este exame SOMENTE poderá ser realizado se o cliente possuir o Pedido Médico, não sendo possível o atendimento através do Auto Pedido.
2- O cliente deverá portar um documento de identificação com FOTO (Identidade, Carteira Profissional, Identidade Profissional, etc), o qual será devolvido após a conferência no ato da coleta do material.
3- O laudo com o resultado do exame SOMENTE poderá ser entregue ao próprio cliente. Se o cliente estiver impossibilitado de retirar o laudo, ele deverá AUTORIZAR a retirada por terceiros preenchendo e assinando o Termo de Autorização para Retirada de Laudos.

COLETA: Colher 1,0 mL de soro ou plasma (EDTA, Citrato ou Heparina).

INSTRUÇÕES PARA SEPARAÇÃO E ENVIO DO MATERIAL PARA LAB. DE APOIO:
– Enviar em tubo plástico separado, fornecido pelo laboratório de apoio, específico para este exame.
=> Para evitar contaminação pedimos:
– Fazer coleta de sangue com material descartável.
– Utilização de tampas, tubos e ponteiras novas na separação da amostra.
– Transporte isolado de outras amostras.

CONSERVAÇÃO E ENVIO: O soro pode ser mantido refrigerado até 5 dias entre 2 e 8oC. Após deverá ser congelado a -20oC.

SETOR: SAL (Terceirização de Exames)

MARCAÇÃO: 2 dias úteis

REALIZAÇÃO: Hermes Pardini

APLICAÇÕES CLÍNICAS: A infeccao pelo HIV 1 e 2 leva a Sindrome da Imunodeficiencia Adquirida – SIDA. Testes de triagem como ELISA, MEIA ou ELFA devem ser confirmados por ensaios mais especificos (Western Blot ou Imunofluorescencia).Falso -positivos podem ocorrer em tetes imunoenzimaticos nos pacientes com anticorpos anti-HLA DR4, outras viroses, vacinados para influenza, hepatites alcoolicas, portadores de disturbios imunologicos, neoplasias, multiparas e politransfundios. filhos de mae HIV positivo tem anticorpos maternos, nao sendo, pois, a sorologia definitiva no diagnostico. Os testes imunoenzimaticos tem sensibilidade e especificidade em torno de 98%. Individuos de alto risco, com um teste enzimatico positivo, tem valor preditivo positivo de 99%. Assim, testes imunoenzimaticos positivos de forma isolada, nao podem ser considerados como diagnostico de infeccao pelo HIV, sendo necessario a realizacao do Western blot como teste confirmatorio. Pacientes com fase avancada da doenca podem nao apresentar reatividade ao Western blot. Cerca de 20% da populacao normal nao infectada apresentam resultados indeterminados no Western blot. Portaria da ANVISA normatiza o diagnostico sorologico da infeccao pelo HIV em maiores de 2 anos de idade.

VALOR DE REFERÊNCIA:
Negativo

Nota: Em casos de indeterminação ou positividade no teste utilizado para detecção de Anticorpos Anti-HIV, a Secretaria de Vigilância Sanitária do Ministério da Saúde, através da Portaria número 59 de 31 de janeiro de 2003, tornou obrigatória a confirmação do resultado em uma segunda amostra por uma metodologia com princípios antigênicos diferentes da primeira empregada.
Em casos de indeterminação ou positividade na segunda amostra o teste
confirmatório pela metodologia de “Western Blot” deve ser solicitado.

ULTIMA ATUALIZAÇÃO: 11/02/2005

Compartilhe nas redes sociais

Consulte outros exames

Olá, como podemos te ajudar?